A FABULA DA ROLHA VELHA

ERA UMA VEZ UMA MULHER QUE VIVIA  UMA VIDA ESTÁVEL EM UMA ALDEIA rolhaMUITO DISTANTE, EM SUA CASA, ELA  TINHA TODAS AS MORDOMIAS DA VIDA MODERNA, CHUVEIRO TIPO DUCHA, TV A CABO, LAVADORA DE PRATOS E DE ROUPA, SECADORA, MICRO-ONDAS, CARRO NA GARAGEM, UM BOM EMPREGO, INTERNET FIXA E MÓVEL, E,  NA COZINHA DA RESIDÊNCIA HAVIA UMA PIA, COM DUAS TORNEIRAS,  UMA  NORMAL E UMA ELÉTRICA.

ESSA PESSOA ESTAVA  MUITO FELIZ COM SEU ESTILO DE VIDA E PARECIA QUE, O QUE ELA MAIS GOSTAVA, ERA DA  TORNEIRA ELÉTRICA POIS, NOS DIAS DE INVERNO, ELA ADORAVA SENTIR  O PRAZER DA ÁGUA QUENTE NAS MÃOS

PARECE BESTEIRA, MÁS ELA REALMENTE GOSTAVA DA TORNEIRA!

QUANDO ABRIA A TORNEIRA, FECHAVA OS OLHOS COLOCAVA AS MÃOS SOB A CORRENTE DE ÁGUA QUENTE  E MEDITAVA AS VANTAGENS QUE A TORNEIRA LHE PROPORCIONAVA, ENQUANTO LAVAVA A LOUÇA ELA DIZIA , A TORNEIRA ELÉTRICA É MUITO ÚTIL,  ALÉM DE MANTER MINHAS LINDAS MÃOZINHAS AQUECIDAS NOS DIAS FRIOS, AINDA  AJUDA A DESENGORDURAR AS PANELAS.

PASSARAM-SE OS ANOS E  SITUAÇÃO ECONÔMICA DA ALDEIA ONDE ELA MORAVA COMEÇOU  A FICAR PRECÁRIA, A MÁ GESTÃO DOS GOVERNANTES ALIADA A CORRUPÇÃO, TROUXERAM DE VOLTA  A INFLAÇÃO, UM  MONSTRO HÁ MUITO ADORMECIDO.

AS NOTICIAS VINCULADAS PELOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO ERAM AS PIORES POSSÍVEIS, AUMENTO DE IMPOSTOS, DA ENERGIA ELÉTRICA, DA ÁGUA DO GÁS,  DO IPTU, DA GASOLINA ETC, ETC, ETC…….

O GOVERNO ALARDEAVA QUE TUDO ESTAVA SOB CONTROLE E QUE A CRISE ERA PASSAGEIRA, MÁS OS VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO ALTERNATIVOS, ALERTAVAM A POPULAÇÃO QUE ERA NECESSÁRIO APERTAR OS CINTOS, POIS A RECESSÃO, O ARROXO SALARIAL E O DESEMPREGO  ERAM  IMINENTES.

A POBRE DONA  VENDO SEU SALÁRIO PERDENDO O PODER DE COMPRA, ENTROU NO CHEQUE ESPECIAL, FEZ VÁRIOS EMPRÉSTIMOS E SE AFUNDOU NAS DÍVIDAS, PRA PODER SALDA – LAS,  DECIDIU QUE DEVERIA CORTAR OS GASTOS, CORTOU A TV A CABO, A INTERNET, VENDEU O CARRO MICRO-ONDAS, A SECADORA DE ROUPAS A LAVADORA DE PRATOS, MESMO ASSIM, SUAS CONTAS NUNCA FECHAVAM NO FINAL DO MÊS.

PORÉM  ELA ERA UMA PESSOA DE FÉ E FIBRA, NÃO IRIA SE ENTREGAR, PENSOU EM VENDER A TORNEIRA ELÉTRICA MÁS DESISTIU, ESSE BEM LHE ERA MUITO CARO, MESMO ASSIM, ELA PRECISOU RACIONAR O SEU USO, COMEÇOU A USAR A TORNEIRA SOMENTE NO INVERNO.

UM DIA  A TORNEIRA QUEIMOU, E A MULHER PENSOU EM COMPRAR UMA NOVA, MÁS  DESISTIU, EMBORA ADORASSE LAVAR A LOUÇA NOS DIAS FRIOS COM ÁGUA QUENTE ELA SE CONVENCEU QUE O CHUVEIRO ERA MUITO MAIS IMPORTANTE.

ELA SE REVOLTAVA COM SUA SITUAÇÃO  E PENSAVA,  O QUE EU FIZ DE ERRADO  PARA SOFRER TAMANHO CASTIGO.

A NOITE, NO SILÊNCIO E NA ESCURIDÃO DE SEU QUARTO ELA PENSAVA

POMBAS! EU VOU  A IGREJA REGULARMENTE, AMO OS ANIMAIS, A NATUREZA, PROCURO SEMPRE TOMAR UMA ATITUDE POLITICAMENTE CORRETA, SOU VEGETARIANA, NÃO FUMO, NÃO SOU PRECONCEITUOSA, ME  RELACIONO BEM COM OS NEGROS, COM OS NORDESTINOS, COM OS HOMO SEXUAIS, COM OS OBESOS, COM OS ANORÉXICOS COM OS DEFICIENTES FÍSICOS, PARTICIPO ATIVAMENTE DAS FESTAS DA COMUNIDADE , PORÉM  O DESTINO CONTINUA ME CASTIGAR, AI COMO SOU  INFELIZ!

UM DIA A MULHER  FOI DESPEDIDA DO EMPREGO E PRECISOU PEDIR O SEGURO-DESEMPREGO PARA SE MANTER, E,  COMO UMA NOTÍCIA RUIM NUNCA VEM DESACOMPANHADA, CERTO DIA OCORREU UMA DESGRAÇA, A MULHER ESTAVA  LIMPANDO A COZINHA E AO CHEGAR PRÓXIMO A PIA SE DESEQUILIBROU, APOIOU NA TORNEIRA ELÉTRICA  E ACABOU QUEBRANDO O CANO.

A ÁGUA COMEÇOU A JORRAR, MOLHOU TODA A CASA E ELA NÃO TINHA NADA PARA TAMPAR O BURACO E IMPEDIR O VAZAMENTO, EM UM MOMENTO DE DESESPERO ELA  LANÇOU MÃO DO PANO DE PRATO QUE ESTAVA PRESO AO PUXADOR DA GAVETA  DA PIA E CONSEGUIU COLOCA – LO NA SAÍDA DO CANO DIMINUINDO BEM O VAZAMENTO, PORÉM, A ÁGUA CONTINUAVA VAZANDO.

PASSOU-SE O MÊS E QUANDO A POBRE MULHER RECEBEU A CONTA DA ÁGUA, VIU QUE O VALOR HAVIA TRIPLICADO, O BÔNUS QUE O GOVERNO HAVIA LHE DADO PELA ECONOMIA FEITA NOS  MESES ANTERIORES, FOI SUBSTITUÍDO POR UM AUMENTO DE 30% NA ALÍQUOTA.

A MULHER, CORREU PARA O QUARTO, SE AJOELHOU AOS PÉS DA SANTA E COM TODA SUA FÉ, PEDIU UM MILAGRE. NAQUELE INSTANTE, A MULHER SENTIU ALGO ARDER EM SEU PEITO, O QUARTO SE ILUMINOU, E EMBORA ESTIVESSE CHOVENDO, ELA SENTIU UMA VONTADE INCONTROLÁVEL DE CAMINHAR PELA RUA, SAIU DE CASA TÃO EMOCIONADA QUE NEM SE PREOCUPOU EM TRANCAR O PORTÃO.

E OLHEM, ELA MORAVA NUM BAIRRO MUITO VIOLENTO.

A MULHER CAMINHAVA PELA CHUVA E SENTIA COMO SE SUA ALMA ESTIVESSE SENDO LAVADA, CHEGANDO PRÓXIMO A UMA PRAÇA A MULHER DEPAROU COM UMA ROLHA VELHA QUE ESTAVA BOIANDO EM UMA POÇA DE ÁGUA QUE HAVIA SE FORMADO EM UM BURACO NA CALÇADA, ELA OLHOU A ROLHA ALI ABANDONADA E PENSOU, SERÁ QUE ESSA ROLHA VELHA  CABE NO CANO DA MINHA TORNEIRA? ELA SE ABAIXOU, PEGOU A ROLHA, MERGULHOU ELA NA ÁGUA PARA TIRAR O BARRO QUE ESTAVA ACUMULADO E RETORNOU PARA CASA SENTINDO QUE SUA FÉ HAVIA VOLTADO.

CHEGANDO EM CASA, CORREU PARA COZINHA, TIROU O PANO DE PRATO E IMEDIATAMENTE COLOCOU A ROLHA EM SEU LUGAR.

E NÃO É  QUE A ROLHA SE AJUSTOU PERFEITAMENTE NO CANO E EXTINGUIU O VAZAMENTO POR COMPLETO!

A POBRE MULHER DORMIU UM SONO PESADO NAQUELA NOITE, E SE SENTIU AGRADECIDA POR TER ENCONTRADO AQUELA ROLHA ABANDONADA NA RUA.

PELA MANHÃ, APÓS TOMAR O CAFÉ,  SAIU PARA PROCURAR SERVIÇO E NA PRIMEIRA PORTA QUE BATE, CONSEGUE O SONHADO EMPREGO.

É CERTO QUE  O SALÁRIO NÃO ERA DOS MELHORES MAIS, HAVIAM OUTROS BENEFÍCIOS INCLUÍDOS.    JÁ ERA UM BOM COMEÇO.

A MULHER CONTINUOU A ECONOMIZAR ÁGUA COMO PODIA, REUTILIZAVA A ÁGUA DO TANQUE  PARA LAVAR O CHÃO E SEMPRE GUARDAVA UM BALDE PARA USAR NA PRIVADA

RECOLHIA A ÁGUA DA CHUVA, POIS A IDEIA DE QUE SEUS NETOS NÃO TERIAM ÁGUA POTÁVEL PARA BEBER NO FUTURO SEMPRE A ASSOMBROU.

NO MÊS SEGUINTE, AO CONFERIR O VALOR DA CONTA, CONSTATOU QUE HAVIA ECONOMIZADO TANTO, QUE CONSEGUIU NOVAMENTE O BÔNUS DO GOVERNO.

OS MESES FORAM SE PASSANDO E POUCO A POUCO SUA SITUAÇÃO FOI MELHORANDO, TODOS OS DIAS QUANDO  LAVAVA A LOUÇA,  ELA OLHAVA CARINHOSAMENTE AQUELA ROLHA VELHA, CERTIFICAVA-SE QUE NÃO HAVIA NENHUM VAZAMENTO, AGRADECIA A SANTINHA E BENDIZIA SUA SORTE POR TER ENCONTRADO AQUELA ROLHA ABENÇOADA.

PASSADO UM ANO, EMBORA A MULHER CONTINUASSE A  PROSPERAR FINANCEIRAMENTE, JÁ NÃO SE SENTIA MAIS FELIZ COMO ANTERIORMENTE, O INVERNO CHEGOU, A MULHER FOI LAVAR A LOUÇA E AO SENTIR A ÁGUA GELADA ESCORRER PELAS SUAS MÃOS, COMEÇOU SENTIR SAUDADES DO PASSADO E A RELEMBRAR COMO ERA FELIZ  QUANDO TINHA A TORNEIRA ELÉTRICA, ELA JÁ NÃO AGRADECIA DIARIAMENTE A SANTINHA, NÃO OLHAVA A ROLHA VELHA COM TANTO CARINHO, E,  NÃO ACREDITAVA MAIS QUE AQUELE SERIA SEU AMULETO DA SORTE.

UM DIA A MULHER ACORDOU MUITO FELIZ, SUA SITUAÇÃO FINANCEIRA JÁ ESTAVA ESTABILIZADA, ELA JÁ HAVIA RECUPERADO O CARRO E QUASE TODOS OS BENS QUE HAVIA VENDIDO.

ERA UMA TARDE DE SOL, A MULHER FOI LAVAR A LOUÇA DO ALMOÇO, ABRIU A TORNEIRA, UMA ÁGUA MORNA ESCORREU PELAS SUAS MÃOS, PARTE DO DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO QUE ELA HAVIA RECEBIDO JA ESTAVA EM SUA BOLSA.

ELA JÁ HAVIA DECIDIDO QUE IRIA COMPRAR UMA TORNEIRA NOVA NA NOITE  ANTERIOR, OLHOU COM DESPREZO PARA A ROLHA VELHA E SENTIU UM APERTO NO PEITO AO IMAGINAR O QUE SUAS NOVAS AMIGAS IRIAM PENSAR SE VISSEM AQUELA ROLHA VELHA TAMPANDO O CANO DA TORNEIRA.

QUE VERGONHA!

A MULHER SAIU APRESSADAMENTE,  CORREU ATÉ A LOJA E COMPROU A TORNEIRA MAIS MODERNA, VOLTOU CORRENDO PARA CASA DECIDIDA A TIRAR AQUELA ROLHA HORRÍVEL QUE ESTAVA ENFEIANDO SUA COZINHA.

CHEGANDO EM CASA, A MULHER CORREU PARA O REGISTRO E FECHOU A ÁGUA, ABRIU A PORTA FOI ATÉ O QUARTINHO E PEGOU AS FERRAMENTAS NECESSÁRIAS PARA A EMPREITA, FOI ATÉ A COZINHA, OLHOU A VELHA ROLHA COM NOJO, RETIROU ELA DO CANO E QUANDO IA ATIRANDO A MESMA NO CESTO DE LIXO, ALGO A FEZ MUDAR DE IDEIA, ELA PENSOU:

VOU GUARDAR ESSA ROLHA SUJA EMBAIXO DA PIA, IMPREVISTOS ACONTECEM, PODE SER QUE OUTRO CANO ESTOURE QUALQUER DIA DESSES.

A MULHER PEGOU A ROLHA COLOCOU EM UMA CAIXINHA E GUARDOU EMBAIXO DA PIA AO ALCANCE DAS MÃOS.

NA SEMANA SEGUINTE A MULHER FOI FAZER COMPRAS PARA A CEIA DE FIM DE ANO, POSTERIORMENTE SE DIRIGIU A UMA ADEGA E PEDIU PARA QUE O FUNCIONÁRIO LHE INDICASSE UMA MARCA DE CHAMPANHE PARA A FESTA DA VIRADA, O BALCONISTA FOI ATÉ OS FUNDOS DA LOJA E VOLTOU COM UMA CAIXA NAS MÃOS, MOSTROU PARA A MULHER E COMENTOU:

ESTA CHAMPANHE É MUITO BOA E AINDA VEM COM UM BRINDE.

A MULHER RESPONDEU:  EU VOU LEVAR!

CHEGANDO EM CASA ELA ENTRA APRESSADAMENTE E VAI DIRETO PARA A COZINHA, MUITO CURIOSA PARA SABER QUAL SERIA O BRINDE,  AO ABRIR A CAIXA, VIU UMA ROLHA ORNAMENTADA EM SEU INTERIOR.

A MULHER DEU UM SORRISO E PENSOU, ESSE BRINDE VEIO BEM A CALHAR, PEGOU A CAIXA SOB A PIA TIROU A ROLHA VELHA DE SEU INTERIOR E COLOCOU A ROLHA ORNAMENTADA EM SEU LUGAR, FEZ MENÇÃO DE ATIRAR A ROLHA VELHA NA LIXEIRA  MÁS UM PENSAMENTO PASSOU PELA SUA CABEÇA E ELA DESISTIU.

A MULHER  GUARDOU A ROLHA VELHA NO BOLSO,  COLOCOU A CHAMPANHE NA GELADEIRA, SAIU DE CASA,  CAMINHOU ATÉ OS FUNDOS DO QUINTAL ONDE HAVIA UMA CAIXA DE MADEIRA CHEIA DE BAGULHOS, JOGOU A ROLHA VELHA  DENTRO DA CAIXA  E VOLTOU PARA O INTERIOR DA RESIDÊNCIA.

A ROLHA VELHA FICOU MUITO TEMPO ABANDONADA NO INTERIOR DA CAIXA, E A MULHER, JÁ NEM LEMBRAVA DE SUA EXISTÊNCIA.

O QUE  NINGUÉM PODERIA IMAGINAR, É QUE  ROLHA TINHA SENTIMENTOS, ELA SE SENTIA ABANDONADA E TRAÍDA NO FUNDO DAQUELA CAIXA ÚMIDA, UM DIA A ROLHA VIU A MULHER SE APROXIMAR E COLOCAR OUTROS OBJETOS SOBRE SI,QUE TAMPARAM SUA VISÃO, DAQUELE DIA EM DIANTE A ROLHA VELHA NUNCA MAIS CONSEGUIU ENXERGAR A MULHER.

UM DIA, NUMA TARDE CHUVOSA,  A ROLHA VELHA ESTAVA NO MESMO LOCAL, ABANDONADA EM SUA INSIGNIFICÂNCIA, QUANDO UMA MÃO RETIROU OS OBJETOS QUE TAMPAVAM SUA VISÃO, POR UM MOMENTO ELA ACHOU QUE PODERIA SER A MULHER, NESTE INSTANTE, UMA LUZ FORTE OFUSCOU SUA VISTA, UMA MÃO QUENTE E MACIA A RETIROU DA CAIXA, ERA A SANTINHA, ELA OLHOU A ROLHA VELHA COM MUITO CARINHO, A BEIJOU E DISSE, VOCÊ TEM UMA NOVA MISSÃO!

A SANTINHA LEVOU A ROLHA VELHA PARA A RUA, CHOVIA TORRENCIALMENTE, A SANTINHA SE CURVOU  DEPOSITOU A ROLHA VELHA GENTILMENTE SOBRE UMA POÇA DE ÁGUA, A ROLHA PERMANECEU ALI BOIANDO ATÉ QUE UMA MULHER TODA ENCHARCADA APARECEU COM O ROSTO ILUMINADO, PEGOU A ROLHA DA POÇA, BANHOU ELA NA ÁGUA PARA TIRAR O BARRO QUE HAVIA SE ACUMULADO, OLHOU PARA A ROLHA E DISSE :

VOCÊ É DO TAMANHO CERTINHO PRA TAPAR O CANO QUEBRADO LA DE CASA.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sobre a Alimentação. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s